Muito mais que um evento de tênis, o Rio Open apresentado pela Claro, que acontece de 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro, terá uma programação diversa, com stands, lojas, shows, entretenimento e gastronomia. Os ingressos estão à venda no site tudus.com.br/rioopen, com valores a partir de R$30. A expectativa é de que 50 mil pessoas acompanhem os jogos e a programação ao longo do evento.

“O Rio Open é uma experiência completa para todos os visitantes. A cada ano incluímos mais opções em nossa programação para atingir todo público. Esse ano, a grande novidade é integrar toda a área de alimentação, que será aberta para os dois lados, fazendo com que o público circule mais e tenha um visual mais amplo de todo o evento”, afirma Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.

O Rio Open é um dos 13 campeonatos de nível ATP 500, uma das categorias mais importantes do tênis. É um dos três eventos desse porte disputados no saibro, junto com Hamburgo e Barcelona. Mantendo a tradição, jogadores da elite do tênis mundial estarão na chave principal, como os top 20 Dominic Thiem, Fabio Fognini, Marco Cecchinato e Diego Schwartzman, além de Pablo Carreño Busta, Malek Jaziri, Nicolas Jarry, João Sousa, Dusan Lajovic, Leonardo Mayer, Albert Ramos-Viñolas, Guido Pella, Aljaz Bedene, Maximilian Marterer, Roberto Carballes Baena, Jaume Munar, Federico Delbonis, Taro Daniel, Guido Andreozzi, Pablo Andujar, Christian Garin, Pablo Cuevas, Laslo Djere e Thiago Wild.

O torneio começa no dia 16 com o qualifying, com entrada gratuita nos dias 16 e 17, dando uma degustação da experiência Rio Open para todos que quiserem visitar. Um programa para toda família. Já no dia 18 tem início a chave principal, com a Grande Final acontecendo no dia 24 de fevereiro.

A programação para a chave principal contará com duas sessões de segunda-feira a quinta-feira: Sessão 1, com início às 16h30; e Sessão Noite, a partir de 19h. Já de sexta-feira a domingo, o torneio terá sessão única. A sessão 1 será composta pelo 1º jogo da Quadra Central e mais todos os jogos das quadras externas. A sessão noite será formada pelos jogos que começam a partir de 19h na Quadra Central, além dos jogos nas quadras externas. Vale destacar que qualquer ingresso dá acesso ao complexo que será montado no Jockey Club Brasileiro, não importa a sessão.

Novidade

Em mais um investimento em tecnologia e inovação, a edição do Rio Open desse ano adota o “shot clock”, relógio de saque. Sensação da temporada de 2018, o relógio de saque foi usado durante a temporada de preparação do US Open, e no próprio Grand Slam americano. A novidade que veio para ficar, trouxe inovação para o jogo mundialmente – como medida para impedir que tenistas excedam o tempo de 25 segundos para sacar e maior interação com os fãs, já que o relógio é visível para o público e para os espectadores de televisão e online.

Gastronomia

O Leblon Boulevard, área interativa de aproximadamente 10 mil m² com vista aberta para o Cristo Redentor, é famosa por toda estrutura, comparável à de grandes torneios do circuito mundial, e que reúne o melhor da gastronomia local. Com a presença de chefs renomados, bons restaurantes, bares e food trucks, o público poderá experimentar novidades do Grupo Troisgos, do B Experience, do Benkei, entre muitos outros.

Entre as novidades para esse ano estão o Seu Vidal, bar com petiscos e sanduíches gourmet; o café Melitta, e o suco Green People, que volta para essa edição. Os carros chefes da casa trazem novidades também, como o B Experience com sanduíches; o CT, comandado por Claude Troisgros, que traz no cardápio linguiça com farofa, bolo da tia Bia e seu polvilho que é sensação; e a Fabiana D´Angelo com brigadeiros. O espaço gastronômico oferece opção para todo público, como comida japonesa no Benkei, o food truck com receitas com cogumelos Cogu; o cachorro quente tradicional dos eventos Geneal; além das maravilhas do Las Empanadas.

Praça Rio Open

Um dos locais mais concorridos do torneio é a Praça Rio Open, que conta com o novo Bar Petra, com cerveja gelada, um super palco para os shows que começam após a última partida, telão gigante para acompanhar os jogos e um cenário paradisíaco com o Cristo ao fundo.

Shows

No palco, programação com o clássico do rock com a banda Triossauros (18 de fevereiro); DJ Zedoroque, que levará a brasilidade de grandes intérpretes da música nacional com os grooves de hip-hop e R&B (19 de fevereiro); Valvet Live com DJ Paloma e Vanessa Violino (21 de fevereiro); DJ Nepal (22 de fevereiro); Jamz, banda pop, com raízes no Jazz, no Soul, no Rock e R&B (23 de fevereiro).

E no dia da grande final, o show fica por conta do cantor e compositor Rodrigo Sha com uma apresentação de sax; e Os Britos, grupo criado para homenagear o conjunto de rock britânico The Beatles. O conjunto é formado por Guto Goffi (Bateria) do grupo Barão vermelho, Rodrigo Santos (baixo), ex-baixista do Barão, atualmente forma com Andy Summers (The Police) e Barone (Paralamas) o Call The Police, George Israel (Guitarra), compositor, saxofonista e vocalista do grupo Kid Abelha e Nani Dias (Guitarra) que tocou com Lobão, Leo Jaime, Barão e Kid Abelha.

Espaço Deck

Espaco Deck também vem com novo conceito, integrado com a loja oficial do evento – La Boutique, que vende itens exclusivos com o logo do torneio, um drink bar e um espaço de arte, com exposição do artista convidado Raul Mourão, responsável pelo pôster dessa edição do evento.

La Boutique

Entre os novos produtos da La Boutique, loja de produtos oficiais do evento, a sensação do momento Pop Socket; sacochila, chaveiro, camiseta infantil e imã. Já na prateleira dos sucessos que voltarão repaginados, teremos os bodys dos bebês (que foram os queridinhos da última edição), babadores de bebê, lápis, caneta, copo dos campeões, guia para coleira de cachorro, caneca, toalha (com o mesmo layout dos jogadores), chapéu estilo panamá com proteção UV, entre outros. Além dos produtos com a logo, haverá também blocos e copos com a arte do pôster oficial do evento criada pelo artista Raul Mourão.

Social

Desde a primeira edição do Rio Open, em 2014, o maior torneio de tênis da América do Sul tem o conceito de apoiar iniciativas sociais e acreditar no poder transformador através do esporte. Atualmente, cinco projetos sociais no Estado do Rio de Janeiro que usam o tênis como ferramenta de desenvolvimento humano e inclusão social (Tênis Solidário, Tênis na Lagoa, Instituto Futuro Bom, Arremessar Para o Futuro e Escolinha de Tênis Fabiano de Paula) são apoiados pelo evento, que, inclusive, recebem as raquetes que são arrecadadas durante o torneio para a campanha.  Na última edição, mais de 50 foram distribuídas nas instituições. Os alunos desses projetos também participam do Torneio Winners nas quadras do Jockey, ganhando prêmios como treinamentos na Flórida e participações em torneios juvenis de ponta. Além disso, o Rio Open desenvolveu seu próprio projeto que beneficia em torno de 50 crianças, de 6 a 11 anos, da escola pública Roberto Burle Marx, da zona oeste do Rio de Janeiro – o NERO (Núcleo Esportivo Rio Open). A organização do evento realiza o Programa Ball Kids, clínica deficientes e o programa de voluntário/aprendiz.

Share this post on: