Laslo Djere, campeão do Rio Open 2019/Fotojump

O sérvio Laslo Djere surpreendeu a sensação do torneio, o canadense Felix Auger-Aliassime, e conquistou a sexta edição do Rio Open, neste domingo, no Jockey Club Brasileiro. O jogador de 23 anos venceu por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/5, em 2h01min de jogo e se emocionou ao receber o seu primeiro troféu de um torneio ATP das mãos de Gustavo Kuerten, tricampeão de Roland Garros. Em seu discurso pelo título, quase chorou ao lembrar dos pais, já falecidos.

“Sonhei com esse momento toda minha vida. Dedico essa conquista aos meus pais. Perdi minha mãe há sete anos, e meu pai há dois meses. Eles sempre me apoiaram, sou o que sou graças a eles. São a razão de eu estar aqui hoje, e espero que de alguma maneira estejam assistindo essa conquista”, disse o jogador, emocionando o público na arquibancada.

Djere ganhou premiação de R$ 1.402.200 e vai somar 500 pontos no ranking, figurando entre os top 40, sua melhor posição na carreira, na lista que sairá nesta segunda-feira. Ele chegou no Rio em 91º lugar. Já Auger-Aliassime, que também fez história no Rio Open, ao se tornar o mais jovem tenista desde 2009 a disputar uma final de ATP, recebeu R$ 704.235, além de 300 pontos na classificação. A partir desta 2a. feira será o mais novo e único tenista nascido neste século entre os 50 do mundo. O Rio Open faz parte do ATP World Tour, que reúne 13 torneios desse porte, sendo apenas três no piso de saibro – Barcelona e Hamburgo são os outros.

O sérvio chegou à final sem precisar jogar a semi, porque seu adversário, o esloveno Aljaz Bedene, sentiu uma lesão e desistiu da partida. Em sua caminhada ao título, eliminou o austríaco Dominic Thiem, oitavo do mundo e campeão do Rio Open 2017, primeira vitória dele sobre um tenista top 10. Na decisão, derrotou Auger-Aliassime, que fez história no Rio Open ao ser o mais jovem tenista a disputar uma final de um ATP 500 com 18 anos.

“Quando cheguei aqui não imaginava vencer o torneio, principalmente depois de sair a chave e saber que enfrentaria o Thiem na estreia. Mas fiz bons treinos e comecei a acreditar mais. Espero que esse título seja o começo de uma história no tênis”, disse o jogador, que durante a semana falou sobre seu compatriota Novak Djokovic, líder do ranking mundial. “É uma grande inspiração para mim. Cresci vendo ele jogar e imaginando se um dia poderia estar disputando grandes torneios também”.

Djere dominou a partida desde o início. Com Auger-Aliassime sacando abaixo do que fez nas partidas anteriores, o sérvio fechou o primeiro set por 6/3. No segundo, o canadense tentou uma reação, apoiado pela torcida que o adotou desde a primeira rodada. Para fechar, Djere precisou de cinco match points. “Foi um jogo difícil emocionalmente e fisicamente. Felix é talentoso e tenho certeza de que ganhará muitos troféus no futuro”.

O canadense agradeceu o apoio da torcida e prometeu voltar a jogar no Rio. “Estou decepcionado por perder a final, mas vou ter outras chances e tenho que pensar nas coisas positivas. Foi um dos torneios mais especiais que joguei, ter o Guga na plateia na final, uma grande inspiração, foi incrível. Agradeço a todos que torceram por mim, vou continuar trabalhando e espero voltar no ano que vem”, disse Auger-Aliassime.

CAMINHO PARA O TÍTULO

1º rodada – Dominic Thiem (AUT) – 6/3 e 6/3

oitavas – Taro Daniel (JAP) – 6/4 e 6/2

quartas – Casper Ruud (NOR) – 6/4 e 7/5

semifinal – Aljaz Bedene (ESL) – WO

Final – Felix Auger-Aliassime (CAN) – 6/3 e 7/5

 

CAMPEÕES CHAVE DE SIMPLES DO RIO OPEN

2019 – Laslo Djere (SER)

2018 – Diego Schwartzman (ARG)

2017 – Dominic Thiem (AUT)

2016 – Pablo Cuevas (URU)

2015 – David Ferrer (ESP)

2014 – Rafael Nadal (ESP)

 

CAMPEÕES CHAVE DE DUPLAS DO RIO OPEN

2019 – Maximo Gonzalez (ARG)/Nicolas Jarry (CHI)

2018 – Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP)

2017 – Pablo Carreño Busta (ESP)/Pablo Cuevas (URU)

2016 – Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

2015 – Philipp Oswald (AUT)/Martin Klizan (SVK)

2014 – Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

 

RESULTADO FINAL DE DUPLAS

Maximo Gonzalez (ARG)/Nicolas Jarry (CHI) 2 x 1 Thomaz Bellucci (BRA)/Rogério Dutra Silva (BRA) – 6/7 (3), 6/3 e 10/7

 

Share this post on: