Não categorizado

A sexta edição do Rio Open encerrou no domingo, 24, com a vitória de Laslo Djere. O canadense Felix Auger-Aliassime, de 18 anos, conquistou o público e o vice campeonato. Nas duplas, o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry conquistaram o título de campeões. O torneio recebeu 50 mil pessoas em sete dias de evento. Quem não pode estar no Jockey Club para acompanhar, teve a opção de assistir pelo Sportv cerca de 46 horas de transmissão e 35 horas no Globo Esporte.com. O sinal da TV foi enviado para 120 países e o material produzido pelos 243 jornalistas credenciados levou todo o clima da competição para o mundo. “Estamos muito felizes com mais essa edição do torneio, que tornou-se uma das grandes atrações do Rio de Janeiro. Mais uma vez, projetamos uma imagem positiva da Cidade para todo o Brasil e para mais de uma centena de países. Conseguimos conjugar economia, atraindo grandes marcas, com uma forte atuação social sob a forma de geração de empregos, tributos para o estado, e educação de centenas de crianças e jovens. No aspecto esportivo, tivemos a grata surpresa de revelar para o Brasil e para o mundo uma nova estrela do tênis mundial, o mais jovem atleta da história do tênis a figurar entre os cem melhores do mundo. Por tudo isso, consideramos essa edição um grande sucesso”, diretora do Rio Open, Márcia Casz. Uma das grandes novidades dessa edição foi o relógio de saque – shot clock – que controla o tempo e impede que tenistas excedam os 25 segundos para sacar.  Na La Boutique, loja oficial do evento, vários produtos esgotaram, como pop socket, imã da quadra, chaveiro de raquete

Continue Reading

 1
O austríaco Dominic Thiem e o argentino Diego Schwartzman, estrelas da sexta edição do Rio Open apresentado pela Claro, já têm data da estreia no maior torneio de tênis da América do Sul. O vice-campeão de Roland Garros 2018 e o campeão da última edição do Rio Open jogarão na terça-feira, na sessão noturna, na quadra Guga Kuerten, no Jockey Club Brasileiro. Os ingressos podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen. A chave principal do Rio Open começa na segunda-feira. Thiem, de 25 anos, e atual oitavo do mundo, tem 11 títulos na carreira. Venceu o Rio Open em 2017. No ano passado, conquistou três títulos e perdeu a final de Roland Garros para o espanhol Rafael Nadal. Já Schwartzman foi campeão do Rio Open no ano passado, seu primeiro título de um ATP 500. A chave principal do Rio Open tem outros dois jogadores entre os 25 do mundo: os italianos Fabio Fognini, 15º, e Marco Cecchinato, 18º. O Brasil tem dois tenistas garantidos, o cearense Thiago Monteiro e o jovem paranaense Thiago Wild. O sorteio da chave acontece neste sábado às 18hs.  
 2
Disputando o Rio Open juntos pela primeira vez desde 2016, os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo terão pela frente a dupla formada pelo italiano Fabio Fognini e pelo argentino Juan Ignacio Londero na rodada de abertura do torneio de duplas do Rio Open apresentado pela Claro. Melo e Soares tentarão dar ao Brasil seu primeiro título de duplas no torneio que será disputado no Jockey Club Brasileiro a partir desta segunda-feira, 18 de fevereiro. Vice-campeões do Australian Open em 2018 e segunda melhor parceria da última temporada, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah iniciarão a disputa pelo terceiro título do Rio Open contra os argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman, atual campeão de simples no Rio. Já o gaúcho Marcelo Demoliner, que jogará ao lado do dinamarquês Frederik Nielsen, enfrentará o espanhol Marc Lopez, campeão de duplas de Roland Garros em 2016, e Pablo Cuevas, campeão do Grand Slam francês em 2008 (duplas) e do Rio Open em 2016 (simples). Jogando juntos pela primeira vez, o cearense Thiago Monteiro e o carioca Fernando Romboli, em ascensão no circuito de duplas e atual 123ª do ranking, encaram o dueto britânico Luke Bambridge e Jonny O'Mara na rodada de abertura do torneio. Já os paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que receberam o wild card para disputar o evento no Rio, terão de esperar os jogos do qualifying, que acontecem neste final de semana, para saber os adversários da estreia. Completam ainda a rodada de abertura da chave de duplas do Rio Open os seguintes jogos: Malek Jaziri (TUN) e Leonardo Mayer (ARG) contra Roman Jebavy (CZE) e Andres Molteni (ARG), Marco Cecchinato (ITA) e Duasn Lajovic (SRB) contra Maximo Gonzalez (ARG) e Nicolas Jarry (CHI) e ainda Austin

Continue Reading

 1
Com sua estreia em 2014, o Rio Open cresce em conteúdo, interatividade, entretenimento e tecnologia a cada ano, valorizando cada vez mais o serviço olímpico denominado Sport Presentation! Seguindo o conceito de Fan Experience, Sport Presentation transforma o evento em uma experiência única e inesquecível! Informar, educar, entreter e engajar o público, os atletas e os patrocinadores através de ações criadas dentro de um estudo demográfico dos espectadores, do Rio de Janeiro e do tênis. Em 2019, com o objetivo de inovar no entretenimento e na tecnologia a IMM em parceria com a SP2 Brazil, traz ações para aproximar cada vez mais o público do evento, fazendo com que cada espectador se sinta uma parte ativa do torneio. As inovações começam na Praça Rio Open, onde tecnologias desenvolvidas em exclusividade para o Rio Open, trarão interatividade entre espectadores e máquina. Aplicativos, jogos, câmeras remotas e outras inovações, estabelecerão uma comunicação direta entre os participantes, os espectadores do torneio e o próprio telão. Este será uma das estrelas desta edição; ele ganhará vida própria e se comunicará com quem estiver passando na Praça, conversando e projetando ao vivo a dinâmica das ações. Tudo isso ainda aproximará a parte esportiva do torneio - que acontece nas quadras -, da parte cultural do evento, criando assim um ambiente cheio de experiências. As maiores inovações serão o MATCH POINT, um jogo interativo que transforma o torcedor em atleta finalista do Rio Open; o CHALLENGE OPEN, um desafio que contará com a participação do telão externo e poderá dar prêmios incríveis para torcedores corajosos; e o TORCIDÔMETRO, que medirá a torcida de cada tenista, a partir das quartas de final. Já na Quadra Guga Kuerten,

Continue Reading

 Like
Apontado como um dos destaques da #NextGen da ATP, o canadense Felix Auger-Aliassime foi contemplado nesta segunda-feira (11) com o terceiro e último convite para disputar a chave principal do Rio Open apresentado pela Claro, que acontece entre 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, ao lado dos brasileiros Thiago Monteiro, número um do Brasil e Thiago Wild, campeão da Maria Esther Bueno Cup. Os ingressos para o maior evento de tênis da América do Sul estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen com valores a partir de R$ 30. Nos dias 16 e 17, acontece o qualifying com entrada franca. Com apenas 18 anos, Auger-Aliassime já coleciona quatro títulos de torneio Challenger, possui uma vitória sobre top 20, quando derrotou em 2018 o francês Lucas Pouille, e no último final de semana foi decisivo na vitória do Canadá sobre a Eslováquia, garantindo a classificação de seu país para as finais da Copa Davis. “Eu estou empolgado para viajar ao Brasil e conhecer os fãs brasileiros. Será a minha primeira vez na gira latina de saibro, o que considero um novo passo na minha carreira", disse o tenista de 1,91m e atual 107º do ranking mundial. “Jogar no Rio significa que eu irei enfrentar alguns dos maiores especialistas no saibro, mas eu me sinto confortável nesta superfície, especialmente após o confronto da Copa Davis no último fim de semana. Me vejo preparado jogar diante dos fãs brasileiros”. Além de Aliassime, a organização premiou com convites os brasileiros Thiago Wild e Thiago Monteiro na chave principal. A sexta edição do Rio Open terá um line-up com cinco tenistas top 25 do mundo: austríaco Dominic Thiem (8º no ranking da ATP),

Continue Reading

 2
O Rio Open terá seu próprio prato da Boa Lembrança esse ano. Criada especialmente como recordação do maior torneio de tênis da América do Sul, a peça exclusiva, feita em cerâmica, será lançada no dia 16 de fevereiro, primeiro dia do evento, no restaurante Victoria, que fica Jockey Club, local que sedia o evento Para guardar esta experiência na memória, o chef Marcones Deus criou o salmão em crosta de quinoa com ceviche de abacate, aspargos e rabanete. Os clientes do restaurante poderão levar a peça pintada à mão para casa por R$ 89, após degustarem o prato idealizado pelo chef. “Além da novidade do Prato Boa Lembrança, para fechar o evento, no dia da grande final, convidei a chef Beth Beltrão, do Virada's do Largo, para fazer a quatro mãos um mexidão de frutos do mar com feijão verde e ora-pró-nobis. Será um jantar inesquecível”, afirma o chef Marcones. O prato será servido no jantar da área VIP do evento, Corcovado Club, no dia 24. Fundada há 25 anos pelo chef italiano Dânio Braga, a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança trouxe para o Rio de Janeiro o hábito de levar uma recordação do restaurante para casa após uma boa refeição. No caso, um prato exclusivo em cerâmica, pintado à mão e com cores vibrantes, que você leva para casa depois de comer em um dos restaurantes associados. O Rio Open apresentado pela Claro acontece de 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro, com ingressos à venda no site tudus.com.br/rioopen, com valores a partir de R$30. A expectativa é de que 50 mil pessoas acompanhem os jogos e a programação ao longo do evento.
 2
Batizada de Corcovado Club, a área vip do Rio Open se tornou um dos espaços mais cobiçados do torneio de tênis, com notória renovação a cada edição. Este ano, as arquitetas Ana Luiza Jardim e Tina Pessoa de Queiroz, responsáveis pela ambientação do local, fecharam uma parceria com o empresário João Caetano, do Arquivo Contemporâneo, para mobiliar o lounge de entrada de 225m2 com peças de design 100% brasileiras, exclusivas da loja no Rio. “Os visitantes poderão interagir com peças ícones do design nacional, com destaque para a poltrona Mole, os banquinhos Sonia e Mocho, o banco Mucki e a banqueta Nine - todos assinados por Sergio Rodrigues, a mesa de centro Twist e a poltrona Mad criadas por Jader Almeida, a mesa lateral Bailarina de Leo Romano, o sofá Neo Ba da dupla Danilo Lopes e Paula Gontijo e a mesa de apoio Amilcar do Oswaldo Mellone”, adianta Ana Luiza Jardim. O Rio Open apresentado pela Claro acontece de 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro, com ingressos à venda no site tudus.com.br/rioopen, com valores a partir de R$30. A expectativa é de que 50 mil pessoas acompanhem os jogos e a programação ao longo do evento.
 2
Um dos estreantes do Rio Open neste ano será o tunisiano Malek Jaziri, de 35 anos. Número 43 do mundo, ele vive um dos melhores momentos da sua carreira, longe dos problemas políticos que enfrentou no passado. Natural de um país muçulmano, Jaziri se viu obrigado duas vezes a desistir de torneios quando precisava enfrentar um adversário israelense. Devido à intensa rivalidade entre o país judeu e as nações árabes, o tunisiano era pressionado para não jogar. Ele e sua família também eram ameaçados na internet por torcedores que odiavam Israel. Mesmo sendo amigo de vários tenistas israelenses, Jaziri preferia não correr o risco. Em três oportunidades, abandonou o torneio antes de jogar com atletas do país. No entanto, a repercussão dos casos e o descontentamento de Jaziri mudaram essa situação em setembro de 2016. Ele foi liberado do boicote e enfrentou o israelense Dudi Sela na final do challenger de Istambul, vencendo a partida. O confronto foi celebrado por toda a comunidade do tênis, demonstrando que o esporte sempre pode vencer o ódio.
 Like
Tenistas geniais vencem inúmeras batalhas de cinco sets, mas às vezes são derrotados pelo próprio corpo. Campeão de três Grand Slams e bicampeão olímpico, Andy Murray emocionou o mundo ao anunciar que não conseguia mais jogar tênis em alto nível devido a uma lesão no quadril direito. Durante o Australian Open, Murray disse que tentaria se aposentar em Wimbledon, em julho, por ser o torneio de sua casa. Porém, o futuro do escocês é incerto. Ele jogou a primeira rodada em Melbourne e mostrou a luta que sempre regeu a sua carreira, forçando um quinto set contra o excelente espanhol Roberto Bautista Agut. Não venceu a partida, mas recebeu homenagens emocionantes de outros tenistas após o jogo. Agora, Murray decide se passa por mais uma cirurgia, que pode encerrar definitivamente suas chances de jogar tênis mas deve melhorar sua qualidade de vida. Enquanto isso, o mundo do tênis celebra o seu legado, que também foi construído no nosso Rio de Janeiro. Murray encarou uma era de ouro no tênis masculino, com Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic no auge, e jogou com eles de igual para igual. Derrotou os rivais várias vezes, quebrou um jejum de 77 anos do tênis britânico em Wimbledon e se tornou o primeiro tenista bicampeão olímpico em simples. Além disso, Murray deixou um exemplo para outros jogadores que viam treinadoras mulheres com preconceito. Contratou a ex-número 1 do mundo e campeã de Slam Amelie Mauresmo para ser sua treinadora e defendeu a francesa de diversos ataques na internet e pessoalmente. Atualmente, Mauresmo treina o francês Lucas Pouille. Com muita garra, talento, consciência e autenticidade, Murray escreveu seu nome na história do tênis. O público

Continue Reading

 3
O recorde de títulos de Grand Slam entre os homens pode estar em jogo novamente após o Australian Open. O sérvio Novak Djokovic conquistou seu terceiro título seguido e 15o geral na categoria mais importante do tênis e segue de perto os maiores vencedores Roger Federer (20) e Rafael Nadal (17). Em uma campanha tranquila, Djokovic passou por cima de Nadal na decisão em Melbourne, por 3 sets a 0. Foi a final de Slam mais curta da história da rivalidade. Líder do ranking com folga, o sérvio terá a chance em Roland Garros de vencer pela segunda vez na carreira os quatro Majors de forma consecutiva. Federer parou nas oitavas de final diante do grego Stefanos Tsitsipas, na partida mais eletrizante do torneio. Outro confronto de destaque foi o jogo de cinco sets entre o espanhol Pablo Carreño Busta, que estará no Rio Open deste ano, e o japonês Kei Nishikori, que levou a melhor por 10-8 no match-tiebreak decisivo. Na chave feminina, a japonesa Naomi Osaka venceu seu segundo Slam seguido, de quebra alcançando a liderança do ranking mundial. Com apenas 21 anos de idade, ela foi impecável em Melbourne e superou a tcheca Petra Kvitova na final por 2 sets a 1. Agora o circuito da ATP dá uma pausa para a semana de Copa Davis. Em seguida, começa a temporada latino-americana, com Córdoba, Buenos Aires e o Rio Open, o evento mais importante da América do Sul. Nas duplas, Bruno Soares fez uma boa participação, com semifinal nas duplas mistas ao lado da americana Nicole Melichar e quartas de final com o britânico Jamie Murray.
 1