Não categorizado

  O Rio Open apresentado pela Claro, maior torneio da América do Sul, receberá entre os dias 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, inúmeras personalidades do esporte nacional e mundial. Assim como nas edições anteriores, quando foram homenageados grandes nomes do esporte,  neste ano outro grande nome da nossa história  será celebrado na quadra central do torneio, a quadra Guga Kuerten: Larri Passos. Os ingressos estão à venda no site tudus.com.br/rioopen. Maior treinador da história do tênis brasileiro, tendo levado Gustavo Kuerten ao topo do ranking mundial por 43 semanas, a três títulos de Roland Garros e também ao da Masters Cup de Lisboa, Larri Antônio dos Passos nasceu em 1957 em Rolante, no Rio Grande do Sul, e começou a jogar tênis em Nova Hamburgo. Formou-se em Educação Física e começou a ensinar o esporte em Camboriú, em Santa Catarina. Em 1990, tornou-se treinador de Gustavo Kuerten, na época com 14 anos. Larri esteve ao lado de Guga durante praticamente toda a carreira e se tornou um segundo pai para o catarinense, que o reverencia por onde quer que vá. No entanto, a carreira de Larri não se resume ao trabalho com Guga. Antes de embarcar na missão de treinar o jovem catarinense, a pedido do pai de Guga, Aldo, falecido quando o tenista tinha 8 anos, ele treinou Marcus Vinícius Barbosa e Dadá Vieira. Passaram por suas mãos no Brasil,  na época, Marcio Carlsson, Otávio Della, Ricardo Schlachter, entre muitos outros. Ele teve também grande atuação no tênis feminino internacional, trabalhando com a ex-número 5 do mundo Daniela Hantuchova, com austríaca Tamira Paszek, que chegou a 26a. colocada na WTA e com a brasileira Beatriz Haddad

Continue Reading

 Like
Nascido no Rio de Janeiro, Raul Mourão é conhecido por suas esculturas cinéticas, que podem ser acionadas pelo toque do espectador. Convidado pelo Rio Open apresentado pela Claro, o artista desenvolveu a arte do pôster oficial, que dará vida também a produtos personalizados como camisas, blocos e canecas, à venda na La Boutique, loja do evento. A sexta edição do maior torneio de tênis da América do Sul acontece de 16 a 24 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, e os ingressos estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen. “O ponto de partida foi pensar os elementos básicos do jogo. Onde o jogo de tênis começa, a regra número um: a quadra. Pensei na geometria da quadra e como aquilo poderia indicar um caminho. Pensei nela e seus elementos, a rede, a raquete e a bola. São os elementos do tênis sem a vida. É o jogo sem o movimento. Sem o humano. O abstrato. Daí segui fazendo experiências escultóricas com a raquete. Como trabalho com esculturas cinéticas, comecei a experimentar a raquete em um movimento pendular sobre uma estrutura geométrica. A ideia do pôster foi “congelar” uma imagem dessa experiência escultórica”, afirma o artista. É um encontro da arte com o esporte, por isso o projeto de criar o pôster não o levou a fazer uma ilustração. “Eu trouxe o desafio para dentro do ateliê, para dentro do meu trabalho, da minha pesquisa; criei essa escultura que tem o tênis como tema e depois fui para o estúdio do fotógrafo Pepê Schettino criar uma imagem dessa escultura. A arte e o esporte são como irmãos. São expressões/invenções do homem que entregam beleza, capacidade de arrebatamento, de emocionar, de transformar. Há quem

Continue Reading

 Like
A lista completa de jogadores garantidos na chave de simples do Rio Open apresentado pela Claro foi divulgada nesta terça-feira (8) pela ATP. O maior torneio de tênis da América do Sul terá quatro tenistas do top 20 do ranking mundial: o austríaco Dominic Thiem (8º), os italianos Fabio Fognini (13º) e Marco Cecchinato (18º) e o argentino Diego Schwartzman (19º), atual campeão. Os ingressos para o evento, que acontece entre 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen, com preços a partir de R$ 30. A chave será liderada pelo vice-campeão de Roland Garros, Thiem, que tentará o bicampeonato no Rio Open, assim como Schwartzman. Vice em 2015, Fognini é um dos grandes nomes da história do torneio carioca, e Cecchinato retorna após o melhor ano de sua carreira, em que derrotou Novak Djokovic nas quartas de final de Roland Garros e alcançou sua primeira semifinal de Grand Slam. Na última semana, ele alcançou as semifinais do torneio de Doha. Finalistas da edição de 2016, o uruguaio Pablo Cuevas e o argentino Guido Pella retornam em 2019, assim como outros tenistas que já fizeram boas campanhas no Rio Open, como o espanhol Pablo Carreño Busta, o chileno Nicolas Jarry e o norueguês Casper Ruud. Com nove jogadores entre os 50 melhores do mundo, o line-up conta com alguns estreantes no Rio Open. Por exemplo, o espanhol Jaume Munar, de 21 anos, que treina na academia de Rafael Nadal, em Mallorca, e já ocupa a 74ª colocação do ranking, meses após alcançar as semifinais do NextGen Finals. Outros jovens que farão sua primeira participação no torneio são o alemão Maximilian Marterer, 70º, e sérvio

Continue Reading

 1
O Rio Open apresentado pela Claro já tem a sua primeira dupla confirmada: a quarta melhor parceria de 2018, formada pelo mineiro Bruno Soares e pelo escocês Jamie Murray. Campeão de dois Grand Slams, Soares tenta ser o primeiro brasileiro a vencer o maior torneio de tênis da América do Sul. A sexta edição do Rio Open será disputada entre 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro. A pré-venda para clientes NET, Claro e Santander vai até 7/12, dia em que começa a venda geral de ingressos.   Soares e Murray são uma das principais duplas do circuito nos últimos anos. Logo no primeiro ano da parceria, em 2016, eles venceram dois Slams, o Australian Open e o US Open. Os dois já somam nove troféus juntos e, em 2018, alcançaram as semifinais do ATP Finals de Londres, torneio que reúne as oito melhores duplas do mundo.   "Foi uma temporada bem positiva. Terminamos mais uma vez entre os 10 melhores, fomos a quarta melhor dupla da temporada. Após Roland Garros, foi espetacular. Mais um título de Masters 1000 (Cincinnati), mais um ATP 500, final no Masters de Xangai, e no Finals passamos em primeiro no grupo, com três vitórias. Estou feliz com os resultados e podemos melhorar ainda mais ano que vem", comentou Soares.   “O Brasil é muito bem representado no circuito pelos duplistas e o Bruno tem grande parcela de todo esse sucesso. No Rio o público ele tem muito apoio e esperamos quem em 2019 um tenista do Brasil possa sair campeão em uma Quadra Guga Kuerten lotada de torcedores brasileiros,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Rio Open.   No Rio Open, Soares

Continue Reading

 Like
A sexta edição do Rio Open apresentado pela Claro, que acontece de 18 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro, inicia a venda de ingressos no dia 7 de dezembro, com valores que variam entre R$30 e R$490, através do site www.tudus.com.br/rioopen. O maior evento de tênis da América do Sul já confirmou nomes como o austríaco Dominic Thiem, número 8 do mundo, o atual campeão Diego Schwartzman e o italiano Fabio Fognini, um dos favoritos do público brasileiro. Clientes NET, Claro e Santander já podem garantir os ingressos na pré-venda, a partir desta quarta-feira (28). “É uma enorme satisfação e orgulho poder anunciar que o Rio Open chega à sua sexta edição. Com ela se inicia um novo capítulo da história do evento.  Depois de cinco anos, o torneio firmou-se como o maior evento do calendário do esporte olímpico no Brasil, fora o futebol. Graças ao prestígio imediato do público, à confiança dos parceiros e o reconhecimento de sua contribuição por parte do poder público.O segredo do sucesso, neste caso, é nunca nos conformarmos  com o que alcançamos. Queremos sempre fazer um evento  melhor e estamos preparando com muito empenho e  dedicação a edição o de 2019 do torneio, diz Márcia Casz, diretora geral do Rio Open. A chave principal de simples contará com três jogadores top 20, todos craques do saibro, o piso do Rio Open. Dominic Thiem foi vice-campeão de Roland Garros em 2018 e foi o tenista que mais ganhou jogos na terra batida neste ano (30). O austríaco de 25 anos tem três vitórias contra Rafael Nadal na superfície, um feito raro compartilhado apenas com Gaston Gaudio e Novak Djokovic. Em 2017, ele ganhou o Rio

Continue Reading

 Like
O atual campeão juvenil do US Open, Thiago Wild, conquistou neste domingo a vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 que acontecerá de 16 a 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro. O prêmio foi dado ao campeão da Maria Esther Bueno Cup, evento inédito no Brasil, jogado na Sociedade Harmonia, em São Paulo. Disputada pelos melhores tenistas brasileiros até 23 anos, em sistema Round Robin, reuniu na decisão o gaúcho Rafael Matos e o paranaense Thiago Wild.Os dois jogadores terminaram na liderança de seus grupos invictos, com três vitórias cada. Matos saiu na frente nos dois sets, mas Wild conseguiu aproveitar as oportunidades para virar e fechar em 6/3 6/4 e garantir a vaga.“Quero agradecer a todos que estiveram aqui nesses dias, que me apoiaram nos jogos da fase de grupos, quando estava perdendo, e sempre consegui virar. As condições aqui me favoreceram, é bem rápido, e agora é treinar muito para chegar no Rio Open em condições de fazer uma boa semana”, disse Wild após a cerimônia de premiação.“ Agradeço ao Rio Open por esta oportunidade de disputar essa vaga, e parabéns ao Thiago também pela conquista”, falou Matos.A Maria Esther Bueno Cup já está garantida para o próximo ano, com o mesmo objetivo, reunir os melhores jogadores da nova geração e premiar o campeão com uma vaga na chave principal do Rio Open. Uma chance única para os tenistas que estão dando os primeiros passos no profissionalismo.“Tivemos durante quatro dias, os melhores Next Gen brasileiros em quadra, com jogos de alto nível. A Maria Esther Bueno Cup cumpriu seu objetivo de promover, apoiar e dar oportunidade à jovens jogadores, em prol

Continue Reading

 Like
A última rodada da Maria Esther Bueno Cup, realizada neste sábado, na Sociedade Harmonia de Tênis definiu os finalistas deste domingo: Thiago Wild e Rafael Matos, os dois primeiros de cada grupo, com três vitórias cada.No grupo Alcides Procópio, Thiago Wild entrou em quadra dependendo apenas dele mesmo e parecia tranquilo, depois do 6/1 no primeiro set. Mas Orlando Luz resolveu complicar e abriu 5/2. Nesse momento, na quadra 2 João Lucas Reis ganhava de Klier por 6/4 3/0. Se Wild perdesse e Reis ganhasse, quem ia para a final era Luz. Tensão geral, mas Wild buscou o resultado e garantiu sua vaga neste domingo, fechando o segundo set em 7/5. E Reis, levou a virada de Gilbert Klier Jr, com placar de 4/6, 7/5 e 10/3. Klier terminou em segundo no grupo.O grupo Pedro Bueno foi mais tranquilo. Rafael Matos, líder com duas vitórias, passou sem problemas por Fernando Yamacita, 6/2, 6/0 e se garantiu na final. Felipe Meligeni ganhou de Lucas Koelle por 6/4 6/2 e terminou em segundo lugar.A grande final do primeiro torneio no Brasil a reunir os melhores jogadores até 23 anos e dar uma vaga na chave principal do Rio Open, acontece neste domingo, às 12 horas, e certamente será a realização de um sonho para um dos dois finalistas.“Eu gosto dessa pressão que a final trás, é a minha diferença para a maioria dos jogadores que se pressionam muito nas decisões. Para mim, vejo como apenas mais um jogo de tênis dos milhares que farei na minha vida. Entro como se fosse primeira rodada”, disse Wild.“Agora é tudo ou nada, seria realmente um sonho. Esse ano tive a oportunidade de jogar o qual

Continue Reading

 Like
Paixão, perseverança e humildade. Foi com essas armas que Maria Esther Bueno alcançou o sucesso no tênis, conquistando 19 Grand Slams, 584 títulos, e se tornou a maior tenista brasileira de todos os tempos. A bailaria, como ficou conhecida em decorrência de seu estilo gracioso e eficiente, foi homenageada mais uma vez neste sábado, na Sociedade Harmonia de Tênis, durante a disputa do torneio que leva seu nome e reúne os melhores jogadores brasileiros até 23 anos. Sobrinhos de Esther Bueno inauguraram uma estátua nos gramados do Harmonia, segunda casa da eterna rainha do tênis. O evento se deu no intervalo dos jogos da Maria Esther Bueno Cup, que vai dar ao campeão uma vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 realizado no Rio de Janeiro em fevereiro. Também teve exposição de troféus e roupa da tenista.
 1
Matemática! Esse é o assunto do momento na Sociedade Harmonia de Tênis, após a segunda rodada da Maria Esther Bueno Cup, torneio que reúne os melhores jogadores da nova geração do tênis brasileiro. Inédito no país, o evento vai dar ao campeão uma vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 e maior torneio da América do Sul.Neste segundo dia de disputas no sistema Round Robin, Wild venceu mais uma, contra Gilbert Klier Jr, desta vez em dois sets- duplo 7/5- e está na liderança do grupo Alcides Procopio. Mas nada está definido, pois Orlando Luz se recuperou da derrota de ontem e hoje venceu João Lucas Reis, por 4/6, 6/4 e 10/4 e tem chances, se vencer Wild e contar com a ajuda de Reis. Contas que não estão acostumados a fazer, mas que deixam tudo mais emocionante.“Fiz dois bons jogos, está muito rápido e meu saque está fazendo a diferença, mas aqui é uma experiência diferente, se eu perder amanhã, e quem perdeu para mim ganhar, outro pode entrar. Então independente do sistema, tenho que entrar sempre da mesma maneira e tentar ganhar sempre”, explicou Wild.“Estou vivo, passei apuros hoje, mas eu sabia que seria duro. Não conhecia muito esses meninos da nova geração- mais nova que a minha-e que vem com um estilo de jogo diferente do que a gente está acostumado, que bom que o Brasil esta com esses garotos novos vindo ai e que bom que eu venci e continuo vivo na disputa”, comentou Luz fazendo a simulação dos resultados para ver o que precisava fazer para jogar a final e disputar a tão sonhada vaga na chave principal  do ATP 500.No grupo Pedro Bueno,

Continue Reading

 Like
Os oito melhores jogadores brasileiros até 23 anos iniciaram hoje a disputa da Maria Esther Bueno Cup, na Sociedade Harmonia de Tênis em São Paulo. Divididos em dois grupos de quatro, a estreia foi muito diferente daquilo que estão acostumados a disputar nos torneios do circuito profissional. Vencer aqui não significa avançar na chave, é Round Robin. Tem que exercitar a paciência, esperar todas as rodadas, jogar todos contra todos, para saber quem chega na final do próximo domingo. E aí, sim, quem vencer leva o prêmio que todos querem- a vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 e maior torneio de tênis da América do Sul.“Seria realizar um sonho”, disse Gilbert Klier de apenas 18 anos, depois de surpreender Orlando Luz, atual 372o da ATP no primeiro jogo do grupo Alcides Procopio. Na segunda partida, Thiago Wild virou em cima de João Lucas Reis que teve todas as chances de terminar o jogo no segundo set, mas acabou derrotado no super tie-break por 6/7(7) 7/6(7) 10/7.No grupo Pedro Bueno, Rafael Matos e Felipe Meligeni Alves venceram e ainda fizeram saldo de games, em caso de empate no número de vitórias.Matos ganhou de Lucas Koelle por 6/1 6/1, enquanto Meligeni Alves marcou 6/1 6/2 em Fernando Yamacita. “Fazia muito tempo que não jogava um torneio com o sistema Round Robin, então a gente sabe que não dá para pensar só em vencer, hoje consegui jogar bem taticamente e sempre com isso em mente, de tentar acabar rapidamente com o jogo para não me complicar em caso de empate de vitórias”, disse Meligeni Alves.“Cada game, cada set conta, porque se embolar no final, isso pode decidir. Tem que valorizar cada ponto

Continue Reading

 Like