História

O Rio Open apresentado pela Claro é o primeiro ATP World Tour 500 da história do Brasil e marcou a estreia de uma etapa do circuito WTA no Rio de Janeiro.  Faz parte de um seleto grupo de 13 torneios denominados ATP 500, sendo um dos 22 mais importantes do calendário da ATP. Isso o credencia como o maior evento esportivo anual da cidade, e um dos únicos torneios ATP 500 de saibro no mundo, junto com Barcelona e Hamburgo.

Atletas de ponta do esporte já disputaram o torneio. Além do espanhol Rafael Nadal, campeão de 2014 e um dos maiores ídolos do esporte, os conterrâneos David Ferrer, campeão da edição de 2015, e Tommy Robredo, e o italiano Fabio Fognini, o francês Jo-Wilfried Tsonga, o austríaco Dominic Thiem, o americano John Isner, o japonês Kei Nishikori, já jogaram o Rio Open. Entre as mulheres, destaque para a italiana Sara Errani, campeã de 2015 e Francesca Schiavone, campeã em 2016.

Além dos jogos e treinos que acontecem nas nove quadras de saibro, sendo uma delas o estádio central, que tem capacidade para 6.200 pessoas, há uma área interativa, o Leblon Boulevard, com diversas atrações para o público, com stands, lojas e espaço gourmet.

Desde 2017 o Rio Open conta com um novo formato, passando a ser um ATP 500 independente. A decisão fez parte de uma avaliação estratégica da IMM, empresa organizadora do torneio, que almeja crescer o maior evento tênis na América do Sul, proporcionando ainda mais conforto para os atletas e público. A alteração visa o desenvolvimento orgânico do evento que seguirá sua tradição de trazer sempre os melhores tenistas para a disputa do título no Rio de Janeiro.

A quarta edição do Rio Open apresentado pela Claro (ATP 500) foi avaliada como a melhor de todos pela ATP. Ao longo de sete dias, o maior torneio de tênis da América do Sul atraiu 45 mil pessoas para o Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro. Além da emoção nas quadras; no Leblon Boulevard, área de 10 mil², não faltaram opções de gastronomia, entretenimento e produtos exclusivos. O título ficou com o jovem austríaco Dominic Thiem, de 23 anos. Este é o terceiro top 10 a levantar o troféu do Rio Open -  Nadal (1), em 2014, Ferrer (9), 2015 e agora Thiem (8). Nas duplas, vitória de Pablo Cuevas (URU) e Pablo Carreno Busta (ESP).

Outra novidade da edição de 2017 foi a realização do torneio Winners, que reuniu 110 crianças dos cinco projetos sociais apoiados pelo Rio Open.  Seis crianças vão ser contempladas com o prêmio - uma semana de treinamento, com todas as despesas pagas,  na IMG Academy, liderada por  Nick Bollettieri, considerado um "mago" do tênis por descobrir e lapidar nomes como do norte-americano Andre Agassi e da russa Maria Sharapova. Elas serão indicadas pelos projetos das quais fazem parte. As crianças também ganharam ingressos para assistirem às partidas e algumas delas farão parte da equipe de Pegadores de Bola, os famosos "boleiros".