A última rodada da Maria Esther Bueno Cup, realizada neste sábado, na Sociedade Harmonia de Tênis definiu os finalistas deste domingo: Thiago Wild e Rafael Matos, os dois primeiros de cada grupo, com três vitórias cada.No grupo Alcides Procópio, Thiago Wild entrou em quadra dependendo apenas dele mesmo e parecia tranquilo, depois do 6/1 no primeiro set. Mas Orlando Luz resolveu complicar e abriu 5/2. Nesse momento, na quadra 2 João Lucas Reis ganhava de Klier por 6/4 3/0. Se Wild perdesse e Reis ganhasse, quem ia para a final era Luz. Tensão geral, mas Wild buscou o resultado e garantiu sua vaga neste domingo, fechando o segundo set em 7/5. E Reis, levou a virada de Gilbert Klier Jr, com placar de 4/6, 7/5 e 10/3. Klier terminou em segundo no grupo.O grupo Pedro Bueno foi mais tranquilo. Rafael Matos, líder com duas vitórias, passou sem problemas por Fernando Yamacita, 6/2, 6/0 e se garantiu na final. Felipe Meligeni ganhou de Lucas Koelle por 6/4 6/2 e terminou em segundo lugar.A grande final do primeiro torneio no Brasil a reunir os melhores jogadores até 23 anos e dar uma vaga na chave principal do Rio Open, acontece neste domingo, às 12 horas, e certamente será a realização de um sonho para um dos dois finalistas.“Eu gosto dessa pressão que a final trás, é a minha diferença para a maioria dos jogadores que se pressionam muito nas decisões. Para mim, vejo como apenas mais um jogo de tênis dos milhares que farei na minha vida. Entro como se fosse primeira rodada”, disse Wild.“Agora é tudo ou nada, seria realmente um sonho. Esse ano tive a oportunidade de jogar o qual

Continue Reading

 Like
Paixão, perseverança e humildade. Foi com essas armas que Maria Esther Bueno alcançou o sucesso no tênis, conquistando 19 Grand Slams, 584 títulos, e se tornou a maior tenista brasileira de todos os tempos. A bailaria, como ficou conhecida em decorrência de seu estilo gracioso e eficiente, foi homenageada mais uma vez neste sábado, na Sociedade Harmonia de Tênis, durante a disputa do torneio que leva seu nome e reúne os melhores jogadores brasileiros até 23 anos. Sobrinhos de Esther Bueno inauguraram uma estátua nos gramados do Harmonia, segunda casa da eterna rainha do tênis. O evento se deu no intervalo dos jogos da Maria Esther Bueno Cup, que vai dar ao campeão uma vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 realizado no Rio de Janeiro em fevereiro. Também teve exposição de troféus e roupa da tenista.
 1
Matemática! Esse é o assunto do momento na Sociedade Harmonia de Tênis, após a segunda rodada da Maria Esther Bueno Cup, torneio que reúne os melhores jogadores da nova geração do tênis brasileiro. Inédito no país, o evento vai dar ao campeão uma vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 e maior torneio da América do Sul.Neste segundo dia de disputas no sistema Round Robin, Wild venceu mais uma, contra Gilbert Klier Jr, desta vez em dois sets- duplo 7/5- e está na liderança do grupo Alcides Procopio. Mas nada está definido, pois Orlando Luz se recuperou da derrota de ontem e hoje venceu João Lucas Reis, por 4/6, 6/4 e 10/4 e tem chances, se vencer Wild e contar com a ajuda de Reis. Contas que não estão acostumados a fazer, mas que deixam tudo mais emocionante.“Fiz dois bons jogos, está muito rápido e meu saque está fazendo a diferença, mas aqui é uma experiência diferente, se eu perder amanhã, e quem perdeu para mim ganhar, outro pode entrar. Então independente do sistema, tenho que entrar sempre da mesma maneira e tentar ganhar sempre”, explicou Wild.“Estou vivo, passei apuros hoje, mas eu sabia que seria duro. Não conhecia muito esses meninos da nova geração- mais nova que a minha-e que vem com um estilo de jogo diferente do que a gente está acostumado, que bom que o Brasil esta com esses garotos novos vindo ai e que bom que eu venci e continuo vivo na disputa”, comentou Luz fazendo a simulação dos resultados para ver o que precisava fazer para jogar a final e disputar a tão sonhada vaga na chave principal  do ATP 500.No grupo Pedro Bueno,

Continue Reading

 Like
Os oito melhores jogadores brasileiros até 23 anos iniciaram hoje a disputa da Maria Esther Bueno Cup, na Sociedade Harmonia de Tênis em São Paulo. Divididos em dois grupos de quatro, a estreia foi muito diferente daquilo que estão acostumados a disputar nos torneios do circuito profissional. Vencer aqui não significa avançar na chave, é Round Robin. Tem que exercitar a paciência, esperar todas as rodadas, jogar todos contra todos, para saber quem chega na final do próximo domingo. E aí, sim, quem vencer leva o prêmio que todos querem- a vaga na chave principal do Rio Open, ATP 500 e maior torneio de tênis da América do Sul.“Seria realizar um sonho”, disse Gilbert Klier de apenas 18 anos, depois de surpreender Orlando Luz, atual 372o da ATP no primeiro jogo do grupo Alcides Procopio. Na segunda partida, Thiago Wild virou em cima de João Lucas Reis que teve todas as chances de terminar o jogo no segundo set, mas acabou derrotado no super tie-break por 6/7(7) 7/6(7) 10/7.No grupo Pedro Bueno, Rafael Matos e Felipe Meligeni Alves venceram e ainda fizeram saldo de games, em caso de empate no número de vitórias.Matos ganhou de Lucas Koelle por 6/1 6/1, enquanto Meligeni Alves marcou 6/1 6/2 em Fernando Yamacita. “Fazia muito tempo que não jogava um torneio com o sistema Round Robin, então a gente sabe que não dá para pensar só em vencer, hoje consegui jogar bem taticamente e sempre com isso em mente, de tentar acabar rapidamente com o jogo para não me complicar em caso de empate de vitórias”, disse Meligeni Alves.“Cada game, cada set conta, porque se embolar no final, isso pode decidir. Tem que valorizar cada ponto

Continue Reading

 Like
Começa nesta quinta-feira, na Sociedade Harmonia de Tênis, a Maria Esther Bueno Cup, torneio inédito com a presença dos oito principais tenistas brasileiros da nova geração- até 23 anos, e que garante uma vaga na chave principal do Rio Open.Nesta quarta pela manhã foram sorteados os jogadores que compõe os dois grupos da disputa, nomeados Pedro Bueno, irmão de Estherzinha e Alcides Procopio, um dos maiores incentivadores da carreira da grande dama do tênis nacional, campeã de 19 Grand Slams.No grupo Alcides Procopio jogarão Orlando Luz, Thiago Wild, João Lucas Reis e Gilbert Klier Jr. No Pedro Bueno estarão Rafael Matos, Felipe Meligeni, Fernando Yamacita e Lucas Koele. A disputa será no sistema "round robin"- todos contra todos- e no domingo, os dois melhores jogam a final, valendo a vaga na chave principal do maior  torneio de tênis da América do Sul, que acontece no Rio de Janeiro entre 18 e 24 de fevereiro.“Estou muito feliz de estar aqui, grande oportunidade para nós, grande torneio, grande clube, todo mundo lutando pela chance de entrar na chave do Rio Open. Tive experiências ótimas lá, treinando com jogadores de alto nível e quero muito voltar”, falou Orlandinho.A Copa Maria Esther Bueno, além de homenagear a maior tenista brasileira de todos os tempos e valorizar a contribuição do Harmonia para o tênis do País, também estimula o futuro do esporte nacional. Assim como Bueno, que desde cedo correu mundo sozinha para disputar torneios internacionais, essa garotada também está dando seus primeiros passos no circuito internacional. E quem sabe, disputar o primeiro ATP 500 da carreira, seja o impulso que falta para alcançar melhores posições.A realização do evento na Sociedade Harmonia reforça a vocação

Continue Reading

 Like
Nesta quarta-feira, o Rio Open apresentado pela Claro confirmou mais dois top 20 para a edição de 2019. Além do austríaco Dominic Thiem, atual número 8 do mundo e já garantido na competição pelo quarto ano consecutivo, o maior evento esportivo anual do Rio de Janeiro contará com o retorno do atual campeão Diego Schwartzman e do italiano Fabio Fognini, um dos favoritos do público brasileiro, entre 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro."Estou muito feliz em jogar o Rio Open novamente, um torneio em que me sinto muito bem, ainda mais voltando como campeão. 2018 foi o melhor ano da minha carreira e, com certeza, o título no Rio me deu a confiança para atingir maiores resultados no restante da temporada. Foi o meu primeiro ATP 500 da carreira e espero poder jogar o meu melhor para repetir o campeonato," disse Schwartzman, comemorando o desempenho e feliz por retornar ao maior torneio de tênis do América do Sul.  Após o título no Rio Open, o argentino de 26 anos seguiu bem no saibro e bateu novas marcas em sua carreira. O atual 17º do mundo fez a sua melhor campanha em Roland Garros, parando nas quartas, e atingiu seu melhor ranking logo após, na 11ª colocação. Schwartzman terminou a temporada de 2018 consolidado no top 20 do tênis mundial pela primeira vez. Quem também retornará ao Rio de Janeiro é o italiano Fabio Fognini. O vice-campeão do Rio Open em 2015 e um dos grandes favoritos do público retornará às terras cariocas pela sexta vez, participando de todas as edições do torneio e sendo o recordista em vitórias na história do Rio Open, com 11 partidas vencidas.

Continue Reading

 Like
O Rio Open apresentado pela Claro dará mais uma oportunidade única para alunos de projetos sociais de tênis no Rio de Janeiro. A Fedex levará dois jovens das iniciativas apoiadas pelo maior torneio de tênis da América do Sul para serem boleiros no ATP Finals de Londres, o torneio que reúne os melhores tenistas do mundo para encerrar a temporada.Guilherme Rodrigues Fernandes, 14 anos, do projeto Futuro Bom e Vitória Almeida, também de 14 anos, do projeto Tênis na Lagoa, se juntam a uma seleta equipe de 26 boleiros, que terão a chance de pegar bolas em jogos de lendas do tênis, como Rafael Nadal, Roger Federer e Novak Djokovic.A adolescente que participa do projeto às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, vizinha ao Jockey Clube, onde acontece o Rio Open, revela o momento em que soube do convite. "Eu estava voltando da IMG Academy e soube pelo meu pai que tinha sido escolhida para boleirar no ATP Finals. Fiquei em choque, mal tinha acabado de viver algo tão incrível nos EUA e já tinha outra grande oportunidade na minha vida, graças ao Rio Open. Mas, apesar da felicidade, eu sei do peso desta função. O boleiro tem que ser muito comprometido, não pode se deixar abalar pelo calor do jogo e tem que se manter concentrado 100% do tempo. Vai ser uma experiência inesquecível. Algo que nunca sonhei na minha vida", comenta Vitória, campeã da categoria 16 anos do Winners deste ano.Guilherme, morador do Vidigal, na zona sul carioca, se disse surpreso pelo convite. "No início eu não sabia que iria boleirar, mesmo assim fiquei todo bobo porque assistir de perto um torneio tão importante quanto o ATP Finals

Continue Reading

 Like
O Rio Open apresentado pela Claro lançará em 2018 a Maria Esther Bueno Cup, torneio em que oito jovens promissores do tênis brasileiro disputam em São Paulo um convite para o maior torneio de tênis da América do Sul, no Rio de Janeiro. O evento acontecerá de 22 e 25 de novembro na Sociedade Harmonia de Tênis.Nomeada em homenagem à maior tenista brasileira da história, campeã de 19 Grand Slams, a Maria Esther Bueno Cup é uma iniciativa do Rio Open para incentivar a nova geração do tênis nacional, dando a um deles a chance de disputar a chave principal de um ATP 500. O Rio Open acontece entre 16 e 24 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, e já tem o número 7 do mundo, o austríaco Dominic Thiem, confirmado no seu line-up. "O Rio Open chega à sexta edição consolidado como o principal torneio da América do Sul. Agora, queremos levar um pouco dessa experiência para outros estados, começando por São Paulo, uma vez que o público paulista sempre prestigiou o nosso evento. Vamos homenagear Maria Esther Bueno, estrela maior do tênis brasileiro, que prestigiou o Rio Open desde sua primeira edição", diz Márcia Casz, Diretora Geral do Torneio.Os jogadores classificados para a Maria Esther Bueno Cup torneio são: João Menezes (21 anos), Orlando Luz (20), Thiago Wild (18), Rafael Matos (22), João Lucas Reis (18), Felipe Meligeni Alves (20), Gilbert Klier (18) e Lucas Koelle (20).Os critérios de seleção foram: jogadores brasileiros com até 23 anos completos em 31 de dezembro de 2018; as seis primeiras vagas foram definidas por melhor posição no ranking da ATP; a sétima, de Gilbert Klier, foi pelo ranking juvenil da ITF; a oitava é um convite da

Continue Reading

 Like
O número 7 do ranking mundial Dominic Thiem, da Áustria, é o primeiro grande nome confirmado na sexta edição do Rio Open apresentado pela Claro, o maior evento anual do calendário de esportes olímpicos do Rio de Janeiro. O tenista de 25 anos disputa o maior torneio de tênis da América do Sul pelo quarto ano seguido, entre 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro.Campeão do Rio Open em 2017, Thiem deu um enorme salto em sua carreira na atual temporada. O tenista de 25 anos chegou a sua primeira final de Grand Slam, em Roland Garros. Thiem também deu show no US Open, levando o número 1 do mundo, Rafael Nadal, ao limite nas quartas de final, em um dos melhores jogos do ano."O Rio Open sempre é um dos pontos altos do meu calendário. É um prazer jogar no Brasil, em uma das quadras mais legais do circuito, e no meu piso favorito. Sem falar na torcida, uma das mais animadas do mundo. Espero fazer mais uma boa campanha no Rio", afirmou Thiem.Diretor do Rio Open, Luiz Carvalho comentou a vinda de Thiem. "Nosso compromisso é sempre trazer a elite do tênis, e felizmente teremos o segundo melhor tenista de saibro do mundo. Um jogador que deixou de ser promessa, virou realidade, e que tem mostrado que será uma das grandes forças do circuito por muito tempo."Além de alcançar a final de Roland Garros, Thiem venceu três títulos em 2018: São Petersburgo (Rússia), Lyon (França) e Buenos Aires (Argentina). Na carreira, o austríaco já venceu 11 troféus e alcançou a quarta colocação do ranking.A galeria de campeões do Rio Open conta com Rafael Nadal

Continue Reading

 Like
Alunos de projetos sociais apoiados pelo Rio Open estão em Florianópolis (SC), para disputar a Copa Guga Kuerten. A viagem faz parte do prêmio dos campeões do Torneio Winners, realizado em todas as edições do ATP 500, na capital carioca. E Guga fez a alegria da garotada ao encontrar o time Winners, com 14 jogadores, no lounge da competição.Muitos dos garotos nunca viajaram de avião nem saíram do Rio de Janeiro. A experiência de uma semana disputando o maior torneio juvenil da América do Sul está sendo muito aproveitada por todos, e Guga sabe o valor dessas iniciativas.Sempre engajado em projetos sociais, Guga fez questão de enaltecer o trabalho do Rio Open no Nero -Núcleo Esportivo Rio Open- e no apoio aos Projetos Tênis na Lagoa, Futuro Bom, Arremessar para o Futuro, Tênis Solidário e Escolinha Fabiano de Paula, e parabenizou Valter Albuquerque pela vitória na estreia.“Crença, fé, esperança, isso é o que eles representam, por já estarem aqui, por chegarem até aqui. “E você (Valter) está representando todas as comunidades do Rio, aqui. Vai levar essa lembrança para a vida, e vamos torcer por mais uma vitória na chave”, disse Guga.O jovem de 12 anos, conhecido como Valtinho, é do projeto de Fabiano de Paula na Rocinha. Recentemente, ele foi protagonista de emocionante matéria no Esporte Espetacular, da TV Globo, na qual viajou para Chicago e conheceu o tenista sérvio Novak Djokovic. Ele também esteve no grupo do Winners que treinou por uma semana na IMG Academy, na Flórida, em 2017.Valtinho volta a jogar nesta quarta-feira. Kauã Mendonça, do Futuro Bom, também passou pela estreia na Copa Guga.Desde sua primeira edição, a organização do evento apoia iniciativas que usam o tênis

Continue Reading

 Like