Não categorizado

Foto: Luis Robayo/AFP/Getty Images O tênis foi um dos destaques da grande campanha do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima. O medalhista de ouro, João Menezes, seria o principal cabeça de chave da Maria Esther Bueno Cup de 2018, valendo vaga para o Rio Open, mas se machucou antes da competição. Com o título em Lima, Menezes conquistou uma vaga na Olimpíada de Tóquio, em 2020, garantindo a participação brasileira na chave de simples masculina. O mineiro de 22 anos também disputará o qualifying do US Open nesta semana e pode ser um dos brasileiros no Rio Open de 2019. No feminino, a família Meligeni mostrou novamente que tem o Pan em seu DNA. Carolina Alves, sobrinha do medalhista de ouro dos Jogos de de Santo Domingo (2003) fez semifinal em simples e foi bronze nas duplas com Luisa Stefani.
 Like
Foto: Minas Panagiotakis/Getty Images A ascensão do canadense Felix Auger-Aliassime continua no circuito mundial. Nesta semana, o tenista de 19 anos entrou no top 20 do ranking. O vice-campeão do Rio Open ocupa a 19ª colocação e será cabeça de chave no US Open. Auger-Aliassime foi semifinalista em Miami, finalista em Lyon e Stuttgart e semifinalista em Queen's, mostrando sua versatilidade em todos os pisos. No entanto, a busca pelo primeiro titulo de ATP continua para o prodígio canadense.
 Like
Foto: Matthew Stockman/Getty Images Último Grand Slam da temporada, o US Open começa na próxima segunda (26) com um candidato relevante ao título fora do Big 3. O russo Daniil Medvedev, de 23 anos, viveu semanas espetaculares, com vice-campeonatos no ATP 500 de Washington e no Masters 1000 de Montreal, e o seu primeiro título de Masters em Cincinnati. Medvedev é o número 5 do mundo, atrás apenas do Big 3 (Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer) e de Dominic Thiem. No primeiro semestre, ele já havia mostrado a que veio, com semifinal em Monte Carlo e final em Barcelona. Em Cincinnati, Medvedev derrotou Djokovic na semifinal de virada, com uma apresentação irretocável no terceiro set. O russo é o tenista com mais vitórias na temporada (44) e na quadra dura (31). Além disso, tornou-se o primeiro russo a entrar no top 5 desde Nikolay Davydenko. Medvedev é o campeão de Cincinnati mais novo desde Andy Murray, que tinha 21 anos quando venceu em 2008.
 Like
Foto: Douglas Miller/Keystone/Getty Images O ano de 2019 também é importante para a história do tênis brasileiro em Wimbledon. O primeiro título de simples de Maria Esther Bueno no torneio completou 60 anos. No dia 4 de julho de 1959, nossa rainha venceu o torneio mais tradicional do mundo ao derrotar a americana Darlene Hard por 6/4 e 6/3. O torneio de Wimbledon relembrou o aniversário com um vídeo da final, que destacava o vestido ousado da "bailarina do tênis" e a premiação em que ela recebeu o troféu das mãos da Duquesa de Kent. Maria Esther viria a ganhar o título de simples de Wimbledon mais duas vezes, em 1960 e 1964, além de conquistar o tetracampeonato do US Open. Sem mencionar os títulos de duplas, categoria que fez a brasileira alcançar a marca de 19 troféus de Grand Slam.
 Like
Foto: AELTC/Tim Clayton As últimas semanas foram de bons resultados para o casal Thiago Monteiro e Bia Haddad Maia. Os brasileiros entraram no top 100 do ranking mundial e assim garantiram a entrada direta no US Open, sem a necessidade de disputar o qualifying. Monteiro conquistou o terceiro título de challenger da carreira na última semana no saibro de Braunschweig, na Alemanha. O cearense também havia passado pelo qualifying em Wimbledon, onde enfrentou o japonês Kei Nishikori na primeira rodada da chave principal. Bia superou o quali em Londres e conseguiu a maior vitória de sua carreira em seguida. A paulista derrotou Garbiñe Muguruza, campeã de Wimbledon e de Roland Garros, por sets diretos. Mesmo parando na segunda rodada, Bia subiu o suficiente para confirmar sua presença no último Slam do ano.
 Like
A sexta edição do Rio Open encerrou no domingo, 24, com a vitória de Laslo Djere. O canadense Felix Auger-Aliassime, de 18 anos, conquistou o público e o vice campeonato. Nas duplas, o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry conquistaram o título de campeões. O torneio recebeu 50 mil pessoas em sete dias de evento. Quem não pode estar no Jockey Club para acompanhar, teve a opção de assistir pelo Sportv cerca de 46 horas de transmissão e 35 horas no Globo Esporte.com. O sinal da TV foi enviado para 120 países e o material produzido pelos 243 jornalistas credenciados levou todo o clima da competição para o mundo. “Estamos muito felizes com mais essa edição do torneio, que tornou-se uma das grandes atrações do Rio de Janeiro. Mais uma vez, projetamos uma imagem positiva da Cidade para todo o Brasil e para mais de uma centena de países. Conseguimos conjugar economia, atraindo grandes marcas, com uma forte atuação social sob a forma de geração de empregos, tributos para o estado, e educação de centenas de crianças e jovens. No aspecto esportivo, tivemos a grata surpresa de revelar para o Brasil e para o mundo uma nova estrela do tênis mundial, o mais jovem atleta da história do tênis a figurar entre os cem melhores do mundo. Por tudo isso, consideramos essa edição um grande sucesso”, diretora do Rio Open, Márcia Casz. Uma das grandes novidades dessa edição foi o relógio de saque – shot clock – que controla o tempo e impede que tenistas excedam os 25 segundos para sacar.  Na La Boutique, loja oficial do evento, vários produtos esgotaram, como pop socket, imã da quadra, chaveiro de raquete

Continue Reading

 3
O austríaco Dominic Thiem e o argentino Diego Schwartzman, estrelas da sexta edição do Rio Open apresentado pela Claro, já têm data da estreia no maior torneio de tênis da América do Sul. O vice-campeão de Roland Garros 2018 e o campeão da última edição do Rio Open jogarão na terça-feira, na sessão noturna, na quadra Guga Kuerten, no Jockey Club Brasileiro. Os ingressos podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen. A chave principal do Rio Open começa na segunda-feira. Thiem, de 25 anos, e atual oitavo do mundo, tem 11 títulos na carreira. Venceu o Rio Open em 2017. No ano passado, conquistou três títulos e perdeu a final de Roland Garros para o espanhol Rafael Nadal. Já Schwartzman foi campeão do Rio Open no ano passado, seu primeiro título de um ATP 500. A chave principal do Rio Open tem outros dois jogadores entre os 25 do mundo: os italianos Fabio Fognini, 15º, e Marco Cecchinato, 18º. O Brasil tem dois tenistas garantidos, o cearense Thiago Monteiro e o jovem paranaense Thiago Wild. O sorteio da chave acontece neste sábado às 18hs.  
 2
Disputando o Rio Open juntos pela primeira vez desde 2016, os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo terão pela frente a dupla formada pelo italiano Fabio Fognini e pelo argentino Juan Ignacio Londero na rodada de abertura do torneio de duplas do Rio Open apresentado pela Claro. Melo e Soares tentarão dar ao Brasil seu primeiro título de duplas no torneio que será disputado no Jockey Club Brasileiro a partir desta segunda-feira, 18 de fevereiro. Vice-campeões do Australian Open em 2018 e segunda melhor parceria da última temporada, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah iniciarão a disputa pelo terceiro título do Rio Open contra os argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman, atual campeão de simples no Rio. Já o gaúcho Marcelo Demoliner, que jogará ao lado do dinamarquês Frederik Nielsen, enfrentará o espanhol Marc Lopez, campeão de duplas de Roland Garros em 2016, e Pablo Cuevas, campeão do Grand Slam francês em 2008 (duplas) e do Rio Open em 2016 (simples). Jogando juntos pela primeira vez, o cearense Thiago Monteiro e o carioca Fernando Romboli, em ascensão no circuito de duplas e atual 123ª do ranking, encaram o dueto britânico Luke Bambridge e Jonny O'Mara na rodada de abertura do torneio. Já os paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que receberam o wild card para disputar o evento no Rio, terão de esperar os jogos do qualifying, que acontecem neste final de semana, para saber os adversários da estreia. Completam ainda a rodada de abertura da chave de duplas do Rio Open os seguintes jogos: Malek Jaziri (TUN) e Leonardo Mayer (ARG) contra Roman Jebavy (CZE) e Andres Molteni (ARG), Marco Cecchinato (ITA) e Duasn Lajovic (SRB) contra Maximo Gonzalez (ARG) e Nicolas Jarry (CHI) e ainda Austin

Continue Reading

 1
Com sua estreia em 2014, o Rio Open cresce em conteúdo, interatividade, entretenimento e tecnologia a cada ano, valorizando cada vez mais o serviço olímpico denominado Sport Presentation! Seguindo o conceito de Fan Experience, Sport Presentation transforma o evento em uma experiência única e inesquecível! Informar, educar, entreter e engajar o público, os atletas e os patrocinadores através de ações criadas dentro de um estudo demográfico dos espectadores, do Rio de Janeiro e do tênis. Em 2019, com o objetivo de inovar no entretenimento e na tecnologia a IMM em parceria com a SP2 Brazil, traz ações para aproximar cada vez mais o público do evento, fazendo com que cada espectador se sinta uma parte ativa do torneio. As inovações começam na Praça Rio Open, onde tecnologias desenvolvidas em exclusividade para o Rio Open, trarão interatividade entre espectadores e máquina. Aplicativos, jogos, câmeras remotas e outras inovações, estabelecerão uma comunicação direta entre os participantes, os espectadores do torneio e o próprio telão. Este será uma das estrelas desta edição; ele ganhará vida própria e se comunicará com quem estiver passando na Praça, conversando e projetando ao vivo a dinâmica das ações. Tudo isso ainda aproximará a parte esportiva do torneio - que acontece nas quadras -, da parte cultural do evento, criando assim um ambiente cheio de experiências. As maiores inovações serão o MATCH POINT, um jogo interativo que transforma o torcedor em atleta finalista do Rio Open; o CHALLENGE OPEN, um desafio que contará com a participação do telão externo e poderá dar prêmios incríveis para torcedores corajosos; e o TORCIDÔMETRO, que medirá a torcida de cada tenista, a partir das quartas de final. Já na Quadra Guga Kuerten,

Continue Reading

 Like
Apontado como um dos destaques da #NextGen da ATP, o canadense Felix Auger-Aliassime foi contemplado nesta segunda-feira (11) com o terceiro e último convite para disputar a chave principal do Rio Open apresentado pela Claro, que acontece entre 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, ao lado dos brasileiros Thiago Monteiro, número um do Brasil e Thiago Wild, campeão da Maria Esther Bueno Cup. Os ingressos para o maior evento de tênis da América do Sul estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen com valores a partir de R$ 30. Nos dias 16 e 17, acontece o qualifying com entrada franca. Com apenas 18 anos, Auger-Aliassime já coleciona quatro títulos de torneio Challenger, possui uma vitória sobre top 20, quando derrotou em 2018 o francês Lucas Pouille, e no último final de semana foi decisivo na vitória do Canadá sobre a Eslováquia, garantindo a classificação de seu país para as finais da Copa Davis. “Eu estou empolgado para viajar ao Brasil e conhecer os fãs brasileiros. Será a minha primeira vez na gira latina de saibro, o que considero um novo passo na minha carreira", disse o tenista de 1,91m e atual 107º do ranking mundial. “Jogar no Rio significa que eu irei enfrentar alguns dos maiores especialistas no saibro, mas eu me sinto confortável nesta superfície, especialmente após o confronto da Copa Davis no último fim de semana. Me vejo preparado jogar diante dos fãs brasileiros”. Além de Aliassime, a organização premiou com convites os brasileiros Thiago Wild e Thiago Monteiro na chave principal. A sexta edição do Rio Open terá um line-up com cinco tenistas top 25 do mundo: austríaco Dominic Thiem (8º no ranking da ATP),

Continue Reading

 2