O esloveno Aljaz Bedene sentiu uma lesão na perna direita e não poderá disputar a semifinal do Rio Open apresentado pela Claro, programada para este sábado, no Jockey Club Brasileiro. Com isso, o sérvio Laslo Djere garantiu a vaga na grande final deste domingo, a primeira dele em um torneio nível ATP 500. "Eu senti dores na perna direita um dia antes da minha estreia no Rio Open. Na partida de ontem (contra o boliviano Hugo Dellien), dei um pique e a dor piorou", explicou Bedene. "Estava ansioso para o confronto contra Djere, depois de bons jogos que fiz na gira sul-americana, e estava gostando de jogar no Rio. Sinto por ter que me retirar da partida, peço desculpas para meus fãs e agradeço o apoio que recebi nesta semana. Espero voltar a jogar no Rio Open." A outra semifinal, entre a sensação do torneio, o canadense Felix Auger-Aliassime, e o uruguaio Pablo Cuevas, campeão de 2016, será neste sábado, às 18h. Na sequência, os brasileiros Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva disputam o título de duplas contra o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry.  
 1
O Rio Open apresentado pela Claro será palco de um confronto de gerações na semifinal. O canadense Felix Auger-Aliassime, uma das grandes promessas do circuito, enfrenta o experiente uruguaio Pablo Cuevas, campeão da edição 2016, neste sábado, no segundo jogo da rodada que começa às 17h, no Jockey Club Brasileiro. O jovem de 18 anos busca alcançar sua primeira final da carreira em um torneio nível ATP. Na outra semifinal, às 17h, o sérvio Laslo Djere enfrentará o esloveno Aljaz Bedene. Os ingressos do Rio Open podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen . Nesta sexta, Auger-Aliassime venceu o espanhol Jaume Munar por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, no duelo entre dois tenistas Next Gen da ATP. Já Cuevas derrotou o espanhol Albert Ramos-Vinolas por 6/3, 3/6 e 6/3. Será a primeira semifinal de um torneio ATP 500 do canadense. O uruguaio soma seis títulos na carreira, sendo o maior deles no Rio. O tenista do Canadá, de 18 anos, coleciona alguns feitos na carreira. Foi o mais jovem - 14 anos e sete meses - a passar o qualifying e vencer uma partida de torneio nível Challenger, e soma quatro títulos de campeonatos deste nível, marca similar a nomes como do sérvio Novak Djokovic com essa idade. Simpático, Auger-Aliassime diz que desde cedo aprendeu a lidar com as expectativas depositadas nele. "Nunca me senti um prodígio, acho que sou alguém que é bom no que faz. Sempre trabalhei muito e acreditei no meu jogo". O público do Rio Open tem torcido por ele. "A cada vitória aqui, mais pessoas me procuram, vêm falar comigo. Estou muito feliz com isso, é uma sensação boa na quadra ver todos me

Continue Reading

 5
O Brasil garantiu uma dupla 100% da casa na final do Rio Open apresentado pela Claro. Com a quadra 1 lotada, Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva venceram o tcheco Roman Jebavy e o argentino Andres Molteni, nesta sexta-feira, no Jockey Club Brasileiro, por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/6 (3). A final será neste sábado, contra o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry, no terceiro jogo da quadra central, com rodada começando às 17h. Bellucci e Rogerinho tentarão o primeiro título do Brasil no Rio Open. Os ingressos podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen . O Brasil teve apenas um tenista disputando final no Rio Open. Marcelo Melo jogou a decisão de duplas  de 2014, mas ele e o espanhol David Marrero perderam. "Estamos muito felizes de estar na final. É um ATP 500, um torneio importante para o tênis brasileiro, e o público quer ver jogadores da casa na decisão", disse Rogerinho. "Temos poucas oportunidades de jogar em casa, então essa final nos motiva ainda mais. A quadra fica cheia, o apoio da torcida ajuda muito, fica um clima de Copa Davis", acrescentou Bellucci. A última vez que Bellucci e Rogerinho jogaram juntos foi em Wimbledon-2017. Os dois disputaram o qualifying do Rio Open em simples e entraram na chave de duplas com convite da organização. Na semifinal, surpreenderam Melo e Bruno Soares, dupla cabeça-de-chave número 1. "Recebemos o convite de última hora e está dando certo. Estamos entrosados, o jogo encaixou e a cada partida nossa confiança aumenta", disse Rogerinho. Bellucci tem um título de duplas na carreira, conquistado em 2013, em Stuttgart, com o argentino Facundo Bagnis. Rogerinho foi campeão do Brasil Open

Continue Reading

 2
O sérvio Laslo Djere, responsável por eliminar o austríaco Dominic Thiem na estreia, enfrentará o esloveno Aljaz Bedene em uma das semifinais do Rio Open, neste sábado, às 17h. Nesta sexta, Djere eliminou o norueguês Casper Ruud por 6/4 e 7/5. Aos 23 anos, Djere disputa o Rio Open pela primeira vez. "Estou muito contente com o que venho conquistando nesta semana aqui. Ganhar do Thiem me deu confiança, mas sabia que tinha condições de jogar bem e vencer tenistas como ele. É resultado de muito trabalho e dedicação", disse Djere. "Espero que esse torneio seja um divisor em minha carreira e eu alcance grandes resultados". Bedene derrotou nesta sexta o boliviano Hugo Dellien por 4/6, 6/2 e 6/3. O esloveno é o 83º do ranking e tinha alcançado as quartas no Rio Open no ano passado. "Estar na semifinal de qualquer torneio é muito bom. Estou jogando bem e espero dar o máximo em quadra amanhã. Se vier a vitória, melhor ainda".   Resultados: Aljaz Bedene (ESL) 2 x 1 Hugo Dellien (BOL) - 4/6, 6/2 e 6/3 Laslo Djere (SER) 2 x 0 Casper Ruud (NOR) - 6/4 e 7/5
 2
Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva surpreenderam Marcelo Melo e Bruno Soares, dupla cabeça-de-chave número 1, nesta quinta-feira, e garantiram vaga na semifinal do Rio Open. Bellucci e Rogerinho venceram Marcelo e Bruno por 6/2, 6/7 (6) e 10/5, e enfrentarão na semifinal, nesta sexta, no segundo jogo da quadra 1, o argentino Andres Molteni e o tcheco Roman Jebavy. Eles derrotaram o brasileiro Marcelo Demoliner e o dinamarquês Frederik Nielsen por 3/6, 6/4 e 10/3. "Estamos bem contentes com a vitória, temos menos responsabilidade por sermos jogadores de simples e hoje deu tudo certo, fomos superiores a maior parte do jogo", disse Bellucci. Marcelo e Bruno, campeões de Grand Slam e que ainda não venceram no Rio, reconheceram a superioridade de Bellucci e Rogerinho. "Parece o fim do mundo quando perdemos, mas jogo de duplas é decidido em detalhes, e eles foram melhor hoje. Temos que olhar as coisas positivas, o momento especial de jogarmos juntos aqui, termos contato com a torcida, ver a quadra cheia", disse Marcelo. Na outra semifinal, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, campeões em 2014 e 2016, enfrentarão, às 15h, na quadra 1, a parceria formada pelo chileno Nicolas Jarry e pelo argentino Maximo Gonzalez. Cabal e Farah venceram os britânicos Luke Bambridge e Jonny O'Mara por 6/2 e 6/3. Jarry e Gonzalez derrotaram o croata Nikola Mektic e o argentino Horacio Zeballos por 4/6, 7/6 (5) e 12/10. Resultados: Albert Ramos-Vinolas (ESP) 2 x 1 Federico Delbonis (ARG) -  3/6, 7/5 e 6/3 Pablo Cuevas (URU) 2 x 0 Juan Ignacio Londero (ARG) - 6/1 e 6/4 Laslo Djere (SER) 2 x 0 Taro Daniel (JAP) - 6/4 e 6/2 Casper Ruud

Continue Reading

 1
O confronto entre o canadense Felix Auger-Aliassime e o espanhol Jaume Munar, dois tenistas da Next Gen da ATP, é o destaque das quartas de final do Rio Open apresentado pela Claro, nesta sexta-feira, no Jockey Club Brasileiro. A partida será a terceira da rodada que começa às 15h. Os ingressos do Rio Open podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen . Os outros jogos serão entre o uruguaio Pablo Cuevas, campeão em 2016, e o espanhol Albert Ramos-Vinolas, entre o norueguês Casper Ruud, também Next Gen, e o sérvio Laslo Djere, e entre o esloveno Aljaz Bedene e o boliviano Hugo Dellien, que abre a rodada às 15h. Nesta quinta, Cuevas derrotou o argentino Juan Ignacio Londero por 6/1 e 6/4, e Ruud, de 20 anos, passou pelo português João Souza, cabeça de chave número 5, por 6/3, 3/6 e 6/4. Cuevas ganhou seis dos sete jogos que fez contra seu próximo adversário, Ramos-Vinolas. "Não me sinto favorito, mas estou contente como venho jogando nas últimas semanas. Tenho boas recordações daqui e espero fazer um bom jogo", disse o uruguaio. A rodada valendo vaga para a semifinal promoverá o encontro de dois jovens promissores do circuito.  Auger-Aliassime, de 18 anos, e que eliminou na estreia o italiano Fabio Fognini, e Munar,de 21 anos, que foi semifinalista do Next Gen Finals no ano passado. Os dois já se enfrentaram duas vezes no circuito ATP, com duas vitórias de Munar. "Espero uma partida bem dura, mas acredito no meu jogo e acho que posso conseguir a vitória", disse o canadense. Ruud, de 20 anos, foi semifinalista do Rio Open em 2017, e terá um confronto duro contra Djere, responsável por eliminar o austríaco Dominic Thiem na estreia.

Continue Reading

 Like
O treinador Larri Passos se emocionou na homenagem que recebeu do Rio Open, na noite desta quarta, na quadra central. Considerado o maior treinador da história do tênis brasileiro, responsável por levar Gustavo Kuerten ao topo do ranking mundial, o gaúcho de 61 anos recebeu uma placa do ATP 500 das mãos de Guga e de Thiago Monteiro. "Me preparei para não chorar, mas não deu. Lembrei do meu início, da primeira raquete que ganhei, e não imaginava estar aqui hoje, sendo homenageado. Isso me fortalece a continuar", disse Larri, que revelou ter tido um câncer na próstata no ano passado. "Foi algo que eu questionei muito, por que eu, mas lutei e estou curado, firme, amando cada vez mais o tênis. É um recomeço, estou tranquilo e cuidando mais de mim". Também emocionado na homenagem, Guga falou mais cedo, em coletiva de imprensa, sobre a parceria com Larri. "Ele é um treinador completo, me fez acreditar no impossível". O tricampeão de Roland Garros  espera contar com Larri no Time Guga. "Se tiver disponibilidade, tenho vontade de ajudar, aconselhar treinadores e jogadores, principalmente na fase de transição do juvenil para o profissional."  
 1
Os cabeças de chave número 1 da chave de duplas, Marcelo Melo e Bruno Soares, estrearam com vitória suada no Rio Open. Eles venceram os jovens brasileiros Thiago Wild e Mateus Alves por 7/6 (7), 3/6 e 10/8, e enfrentam nesta quinta, no último jogo da quadra central, os também tenistas da casa Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que derrotaram Cameron Norrie (GBR) e João Sousa (POR) por 2/6, 6/3 e 10/4. "Começamos sacando mal, oscilamos, e depois fomos melhorando. A partida foi para o match tie-break, que é sempre um drama, a pressão tava em cima da gente por sermos os favoritos, mas conseguimos nos impor e estamos felizes com a vitória", disse Bruno. Duas vezes campeões do Rio Open, em 2014 e 2016, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah venceram Nick Monroe, dos EUA, e Miguel Varella, do México, por 6/4 e 6/1, e terão pela frente, nesta quinta, os britânicos Luke Bambridge e Jonny O'Mara, que derrotaram os brasileiros Thiago Monteiro e Fernando Romboli por 2/6, 6/3 e 13/11. Resultados: Pablo Cuevas (URU) 2 x 0 Diego Schwartzman (ARG) - 6/1 e 4/1 (ret.) Aljaz Bedene (ESL) 2 x 0 Thiago Monteiro (BRA) -  6/3 e 6/4 Felix Auger-Aliassime (CAN) 2 x 0 Christian Garin (CHI) - 7/5 e 6/4 Taro Daniel (JAP) 2 x 1 Thiago Wild (BRA) - 3/6, 6/3 e 6/2 Jaume Munar (ESP) 2 x 1 Cameron Norrie (GBR) - 7/6 (6), 5/7 e 7/6 (4) Hugo Dellien (BOL) x Roberto Carballes Baena (ESP) - 7/5 e 6/4 Marcelo Melo (BRA)/Bruno Soares (BRA) 2 x 1 Thiago Wild (BRA)/Mateus Alves (BRA) - 7/6 (7), 3/6 e 10/8 Thomaz Bellucci (BRA)/Rogério Dutra Silva

Continue Reading

 1
O canadense Felix Auger-Aliassime, jogador Next Gen da ATP, venceu o chileno Christian Garin na noite desta quarta-feira, por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/4, e garantiu vaga nas quartas de final do Rio Open apresentado pela Claro. É a primeira vez que o canadense de 18 anos, uma das promessas do circuito mundial, alcança essa fase num torneio nível ATP 500. O próximo adversário de Auger-Aliassime será o espanhol Jaume Munar, que derrotou o britânico Cameron Norrie por 7/6 (6), 5/7 e 7/6 (4). Os ingressos do Rio Open podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen . Assim que conquistou a vitória, o canadense vestiu uma camisa da seleção brasileira de futebol com seu nome, dada por um de seus patrocinadores. "Eu não sabia o que esperar quando cheguei aqui, não comecei o ano com muitas vitórias, mas fiz bons treinos e acreditei no meu jogo. Eu sonho alto, e essa vitória é mais um degrau na minha carreira", disse ele, que contou com apoio da torcida. "Estou longe de casa, então ajuda muito ter essa torcida. Se eu conseguir retribuir com boas partidas, ficarei feliz". Quem também venceu na rodada foi o uruguaio Pablo Cuevas, campeão em 2016. Ele derrotou o dono do título no ano passado, o argentino Diego Schwartzman, por 6/1 e 4/1 (ret.),e volta à quadra nesta quinta, por volta das 19h, valendo vaga nas quartas, contra o argentino Juan Ignacio Londero. Campeão do Rio Open no ano passado, Schwartzman lamentou ter que desistir do jogo com Cuevas por sentir fortes dores na coxa direita. "Não conseguia correr direito, me movimentar, então achei melhor abandonar a partida", disse o 19º do ranking mundial. Em outro jogo, o

Continue Reading

 2
Gustavo Kuerten chegou ao Rio Open nesta quarta-feira, pelo sexto ano seguido e em coletiva de imprensa, ressaltou a importância do ATP 500 e dos jovens jogadores brasileiros terem a oportunidade de disputar o maior torneio de tênis da América do Sul. "Um campeonato como este ajuda muito o esporte, resgata a história e contamina as pessoas a gostarem mais do tênis", disse Guga. "É muito legal os jogadores jovens participarem desse universo, ganhar a experiência de jogar um torneio desse porte em casa. O Rio Open serve de alavanca para a transição, para eles ganharem fôlego para o restante da temporada", disse o tricampeão de Roland Garros, que teve dois tenistas da sua equipe no qualifying da chave de simples, Mateus Alves e Natan Rodrigues. "Claro que não é legal ver um jogador como o Thiem (Dominic Thiem) sendo eliminado na primeira rodada, mas também serve de oportunidade para nossos jogadores. É o momento de eles brilharem e aproveitarem a chance". O ex-número 1, que dá nome à quadra central do complexo, aproveitou sua visita ao torneio para lançar sua equipe, o Time Guga, que contará com a participação de Bruno Soares e Thomaz Bellucci como mentores dos jovens promissores. "Até hoje chegamos onde chegamos por esforços individuais. Com esse projeto, queremos unir forças para ajudar esses jovens jogadores e tornar o cenário mais favorável", explicou Bruno. "Com esse trabalho em equipe, esperamos não ter apenas um, ou dois jogadores em destaque, mas dez jogadores com chances de desenvolver uma boa carreira", completou Guga.  
 2