A Maria Esther Bueno Cup, torneio que reúne oito jovens promissores do tênis brasileiro , está de volta a São Paulo, para a disputa de um convite para o maior torneio de tênis da América do Sul, o Rio Open. O evento acontecerá de 26 de novembro a 1 de dezembro na Sociedade Harmonia de Tênis. Nomeada em homenagem à maior tenista brasileira da história, campeã de 19 Grand Slams, e disputada em seu clube e cidade natal, a Maria Esther Bueno Cup é uma iniciativa do Rio Open para incentivar a nova geração do tênis nacional, dando a um deles a chance de disputar a chave principal de um ATP 500 e ao vice-campeão uma vaga no qualifying. O Rio Open acontece entre 15 e 23 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, e já tem o número 5 do mundo, o austríaco Dominic Thiem, e o croata Borna Coric, a novidade do torneio e integrante da nova geração do tênis, confirmados no seu line-up. Os jogadores classificados para a Maria Esther Bueno Cup são: Thiago Wild (19), Orlando Luz (21), Felipe Meligeni Alves (21), Rafael Matos (23), Gilbert Klier (19), João Lucas Reis (19), Matheus Pucinelli (18) e Lucas Koelle (21). Os critérios de seleção do torneio consistem em: brasileiros com até 23 anos completos em 31 de dezembro de 2019; as seis primeiras vagas foram definidas pela melhor posição no ranking da ATP; a sétima, de Matheus Pucinelli, foi pelo ranking juvenil da ITF; e a oitava é um convite da Sociedade Harmonia de Tênis, dado a Lucas Koelle. Sete dos oito classificados voltam da primeira edição, com Pucinelli sendo a novidade. Dos participantes que retornam, seis melhoraram

Continue Reading

 Like
O Rio Open apresentado pela Claro tem seu segundo jogador confirmado para a edição de 2020: o croata Borna Coric, um dos grandes nomes da nova geração da ATP. O maior torneio de tênis da América do Sul será disputado entre 15 e 23 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. Além de Coric, o torneio já tem a presença garantida de Dominic Thiem, número 5 do ranking mundial. Atual número 25 da lista da ATP, Coric recentemente ocupou a 12ª colocação, em agosto de 2019. O croata tem dois títulos de ATP na carreira, no saibro de Marrakech (2017), na grama de Halle (2018), onde derrotou Roger Federer na decisão, além de um título de Copa Davis. Além de dois triunfos diante da lenda suíça, Coric também já derrotou Rafael Nadal duas vezes. Destaque desde o juvenil, época em que foi líder do ranking mundial e campeão do US Open (2013), Coric lidou com lesões séries no joelho e nas costas nos momentos em que estava se aproximando do top 10. "Vai ser muito especial poder estrear no Rio Open. Já disputei confronto de Copa Davis e a Olimpíada no Brasil e queria voltar. Será um bom teste no saibro para mim, contra jogadores que estão acostumados com a gira sul-americana. Estou ansioso para enfrentar esse desafio", afirmou Coric. O line-up completo do Rio Open será revelado em janeiro, após o término das inscrições. "É sempre bom ter uma novidade no torneio e este ano contaremos com o Coric, um jogador que vem conquistando seu espaço no circuito e que é um guerreiro dentro de quadra. É mais uma ótima oportunidade do publico poder ver de perto mais um dos

Continue Reading

 Like
  A sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro, entre 15 e 23 de fevereiro de 2020, no Jockey Club Brasileiro, tem seu primeiro jogador confirmado: o austríaco Dominic Thiem. Número 5 do mundo e vice-campeão de Roland Garros nos últimos dois anos, o tenista de 26 anos participa da competição pela quinta vez seguida.   Desde o início do evento, em 2014, o Rio Open trouxe jogadores do top 10 do ranking mundial para o público brasileiro. Em 2019, o vencedor foi o sérvio Laslo Djere, em final contra a sensação do ano, o canadense Felix Auger-Aliassime. A última edição recebeu 50 mil espectadores.   Thiem faturou o Rio Open em 2017 e tem a expressiva marca de 14 troféus na carreira, 10 deles no saibro. O austríaco é considerado o melhor especialista na superfície depois do Rei do Saibro, o espanhol Rafael Nadal, que também venceu o maior torneio da América do Sul em 2014.   A temporada de 2019 de Thiem tem grandes resultados, com destaque para mais uma decisão em Roland Garros. Na semifinal, o austríaco derrotou Novak Djokovic em um dos melhores jogos do ano. Ele também conquistou seu primeiro título de Masters 1000 na quadra dura de Indian Wells, com vitória sobre Roger Federer na final. Outros troféus em 2019 vieram agora no ATP 500 de Beijing e no primeiro semestre, no ATP 500 de Barcelona e no ATP 250 de Kitzbuhel. Com essas campanhas, Thiem se classificou para o ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores da temporada, pela quarta vez consecutiva.  "Estou vivendo um ano muito importante na minha carreira, mas já pensando em 2020, fico feliz de confirmar o meu retorno ao

Continue Reading

 1
O Rio Open, maior torneio da América do Sul, chega a sua sétima edição (de 15 a 23 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro) com uma marca renovada. O novo desenho realça ainda mais a integração do “Pão de Açúcar com a praia”, dois cartões postais do Rio.A proposta foi redesenhar sem perder a identidade já reconhecida pelo público. Os novos traços são mais simples, de modo a melhorar a leitura dos elementos, principalmente no mundo digital, uma vez que as comunicações sao cada vez mais direcionadas para telas de celulares, computadores e tablets.“A marca Rio Open deve sempre refletir o crescimento e a evolucao do evento. E o resultado disso ‘e uma marca mais moderna, que transmite energia e movimento, e adequada para o ambiente digital”, diz Márcia Casz, Diretora Geral do Torneio.O novo desenho incluiu também o alinhamento do sentido da bolinha (selo Rio Open) com o logo da ATP, em um movimento para frente, que denota crescimento e superação.
 1
O Rio Open, maior torneio de tênis da América do Sul, chega a sua sétima edição em 2020 com algumas novidades. Seguindo a premissa de fomentar a modalidade durante o ano inteiro, seja incentivando crianças, projetos sociais ou desenvolvendo jovens, o evento acredita que a próxima geração do tênis brasileiro já começou a ser formada. Por isso, já em 2019, o Rio Open apresenta  duas iniciativas muito importantes que ajudarão a firmar cada vez mais esse compromisso. Mais especificamente para o público infantil, serão realizadas oito etapas seletivas para conhecer os participantes do Rio Open Kids. Os campeões da série de oito torneios – quatro no estado do Rio, em parceria com a Associação Tênis RJ, e quatro fora (São Paulo, Brasília, Minas Gerais e Paraná) em parceria com as federações garantirão vaga. O Rio Open Kids será disputado no dia 23 de fevereiro, paralelamente à final do ATP 500. As etapas seletivas não terão número limite de inscritos e serão disputados em 3 categorias: oito, nove e dez anos.   A primeira etapa acontece agora em outubro, no Rio de Janeiro. De olho na capacitação de professores, serão realizadas quatro jornadas de treinamentos no estado do Rio de Janeiro, ministradas por Domingos Venâncio, ex-tenista profissional e capacitador chancelado pela USPTR (United States Professional Tennis Registry) e Departamento de Capacitação da CBT (Confederação Brasileira de Tênis). Os cursos tratam do tema Kids de maneira lúdica sem perder o foco no desenvolvimento da criança para fins de competição com muitos exercícios práticos além da parte teórica. Os cursos são baseados no sistema PLAY and Stay da CBT/ITF e terão duração de 1 dia, contemplando tanto parte teórica quanto parte prática. Todos os alunos receberão apostila com 50 exercícios que podem ser facilmente aplicados. “Desde a primeira edição do

Continue Reading

 1
Foto: Luis Robayo/AFP/Getty Images O tênis foi um dos destaques da grande campanha do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima. O medalhista de ouro, João Menezes, seria o principal cabeça de chave da Maria Esther Bueno Cup de 2018, valendo vaga para o Rio Open, mas se machucou antes da competição. Com o título em Lima, Menezes conquistou uma vaga na Olimpíada de Tóquio, em 2020, garantindo a participação brasileira na chave de simples masculina. O mineiro de 22 anos também disputará o qualifying do US Open nesta semana e pode ser um dos brasileiros no Rio Open de 2019. No feminino, a família Meligeni mostrou novamente que tem o Pan em seu DNA. Carolina Alves, sobrinha do medalhista de ouro dos Jogos de de Santo Domingo (2003) fez semifinal em simples e foi bronze nas duplas com Luisa Stefani.
 Like
Foto: Minas Panagiotakis/Getty Images A ascensão do canadense Felix Auger-Aliassime continua no circuito mundial. Nesta semana, o tenista de 19 anos entrou no top 20 do ranking. O vice-campeão do Rio Open ocupa a 19ª colocação e será cabeça de chave no US Open. Auger-Aliassime foi semifinalista em Miami, finalista em Lyon e Stuttgart e semifinalista em Queen's, mostrando sua versatilidade em todos os pisos. No entanto, a busca pelo primeiro titulo de ATP continua para o prodígio canadense.
 Like
Foto: Matthew Stockman/Getty Images Último Grand Slam da temporada, o US Open começa na próxima segunda (26) com um candidato relevante ao título fora do Big 3. O russo Daniil Medvedev, de 23 anos, viveu semanas espetaculares, com vice-campeonatos no ATP 500 de Washington e no Masters 1000 de Montreal, e o seu primeiro título de Masters em Cincinnati. Medvedev é o número 5 do mundo, atrás apenas do Big 3 (Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer) e de Dominic Thiem. No primeiro semestre, ele já havia mostrado a que veio, com semifinal em Monte Carlo e final em Barcelona. Em Cincinnati, Medvedev derrotou Djokovic na semifinal de virada, com uma apresentação irretocável no terceiro set. O russo é o tenista com mais vitórias na temporada (44) e na quadra dura (31). Além disso, tornou-se o primeiro russo a entrar no top 5 desde Nikolay Davydenko. Medvedev é o campeão de Cincinnati mais novo desde Andy Murray, que tinha 21 anos quando venceu em 2008.
 Like
Foto: Douglas Miller/Keystone/Getty Images O ano de 2019 também é importante para a história do tênis brasileiro em Wimbledon. O primeiro título de simples de Maria Esther Bueno no torneio completou 60 anos. No dia 4 de julho de 1959, nossa rainha venceu o torneio mais tradicional do mundo ao derrotar a americana Darlene Hard por 6/4 e 6/3. O torneio de Wimbledon relembrou o aniversário com um vídeo da final, que destacava o vestido ousado da "bailarina do tênis" e a premiação em que ela recebeu o troféu das mãos da Duquesa de Kent. Maria Esther viria a ganhar o título de simples de Wimbledon mais duas vezes, em 1960 e 1964, além de conquistar o tetracampeonato do US Open. Sem mencionar os títulos de duplas, categoria que fez a brasileira alcançar a marca de 19 troféus de Grand Slam.
 Like
Foto: AELTC/Tim Clayton As últimas semanas foram de bons resultados para o casal Thiago Monteiro e Bia Haddad Maia. Os brasileiros entraram no top 100 do ranking mundial e assim garantiram a entrada direta no US Open, sem a necessidade de disputar o qualifying. Monteiro conquistou o terceiro título de challenger da carreira na última semana no saibro de Braunschweig, na Alemanha. O cearense também havia passado pelo qualifying em Wimbledon, onde enfrentou o japonês Kei Nishikori na primeira rodada da chave principal. Bia superou o quali em Londres e conseguiu a maior vitória de sua carreira em seguida. A paulista derrotou Garbiñe Muguruza, campeã de Wimbledon e de Roland Garros, por sets diretos. Mesmo parando na segunda rodada, Bia subiu o suficiente para confirmar sua presença no último Slam do ano.
 Like